Estudo encontra pelo menos três drogas com potencial para tratamento da Zika

Pesquisadores da Johns Hopkins testaram mais de 6000 drogas para encontrar possíveis novos tratamentos contra vírus da Zika.

Em artigo publicado hoje em open-access na revista Nature Medicine, pesquisadores testaram o efeito de mais de 6000 drogas, já aprovadas para uso em humanos, e conseguiram identificar novas substâncias para inibir a progressão do vírus Zika em células neuronais humanas.



A estratégia foi utilizar drogas já aprovadas para uso em humanos, para poder acelerar a aplicação dos achados. Três compostos se destacaram nos efeitos de proteção: 1) PHA-690509, composto que tem propriedades antivirais; emricasan, que está em fase de teste clínico para reduzir danos ao fígado causado por vírus da hepatite C; e, niclosamida, droga já usada em humanos como anti-helmínico.

Na próxima etapa dessa pesquisa, cientistas pretendem testar os efeitos in vivo, ou seja, verificar a eficácia de proteção dessas drogas em modelos animais infectados com vírus da Zika.


Aprenda mais:
Laboratório que coordenou estudo
Vírus de divulgação científica sobre Vírus Zika (Nerdologia)

0 comentários:

Postar um comentário

 
biz.