Estudo explica como melanoma se espalha pelo corpo

Em estudo inédito, pesquisadores da Universidade de Tel Aviv avançam no entendimento do mecanismo de metastase do melanoma, que é o tipo de câncer de pele mais agressivo.

De acordo com artigo publicado ontem na revista Nature Cell Biology, cientistas descobriram que antes de se espalhar para outro órgãos, tumor envia para células da derme, vesículas pequenas contendo moléculas de microRNAs. Essas vesículas causam alterações estruturais na derme que facilitam a metástase.



Segundo pesquisadores, o maior problema do melanoma não é sua fase tumoral inicial, onde é possível ter cura em até 95% dos casos, mas sim a metástase, onde as células tumorais colonizam órgãos importantes, como fígado, pulmão e cérebro e o índice de sobrevivência é de apenas 17%.



Aplicações do estudo para a doença


Esses resultados levaram a descoberta de duas novas moléculas que podem no futuro ter aplicações clínicas para o tratamento do melanoma em pacientes. A primeira (SB202190), agiu inibindo a saída de vesículas do tumor para a derme. Já a segunda (U0126) agiu previnindo alterações morfológicas na derme induzidas pelas vesículas de microRNAs. Ambas as substâncias tiveram sucesso nos ensaios realizados no trabalho sendo candidatos para testes futuros.


Para saber mais:

Vídeo de Divulgação Científica sobre câncer de pele
Laboratóri que conduziu estudo
Curso Online ''Biologia do Câncer'' - Johns Hopkins

0 comentários:

Postar um comentário

 
biz.